Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Dia números 38 e 39 do Suplício

por tron, em 30.04.20

Mais um par de dias se passaram e a estupidez humana e os objectivos exagerados continuam, mas estou preso de pés e mãos porque tenho que sustentar a minha família e fico a pensar que não sei para onde me viro e fico no ponto de não retorno quase de me suicidar ou algo semelhante ou mesmo de precisar uma ajuda séria para a mente.

Hoje até deu para sair e resolver uma coisa à Santa Casa que já estava meio como tratada e só foi levantar um documento relativamente essencial, mas que era preciso para uma fase da minha vida e da vida da minha família cuja esta ajuda burocrática é fundamental e essencial para o passo seguinte.

Depois comecei a trabalhar sobre o efeito de analgésicos e dos remédios da epilepsia que me deu uma pedra que parecia que eu tinha abusado de algo de estranho, mas ou era isto ou era ir para a urgência hospitalar e eu que tenho passado entre os pingos das chuvas de que é peste, desta fez não passria com toda a certeza e ainda ficaria contaminado com esta peste chinesa.

Bem se as dores de costas voltarem como as tive hoje, tenho que ir ao mesmo ao médico e arranjar uma forma de as mitigar porque senão vou ter que abdicar do teletrabalho por muito que me custe e talvez antecipe férias ou algo semelhante, mas algo tenho que fazer em relação a minha vida porque se a minha saúde física pior além de uma dor de costas, ai terei que agir de outra forma.

Estou a ver como as coisas correm, se me tirarem o teletrabalho, depois vejamos como é que a vida me vai correr....mas quando isto acontecer isto vai dar problemas para alguém e não é só a mim nem a minha família....

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:31

Dia número 37 do Suplício

por tron, em 28.04.20

O dia teinha que ser torto mesmo com o o software de trabalho não funcionar mesmo e depois foi a Santa Casa a madanr todos os nacionais que vivem na mesma pensão que eu a minha família incluindo a minha família fazer teste de despsite do Covid-19, mas nem foi isto o que me lixou mais o juízo.

O que me deixou mesmo com a cabeça torta foi o software de trabalho ser mesmo uma tartaruga coxa e depois enquanto ia tentando fazer omeletes sem ovos e com os nervos ao ponto de mandar tudo dar uma curva e enviar a carta de demissão assim que possível para não perigar a minha saúde mental, veio um mail de um dos supervisores que pediu um aumento dos objectivos já de si irrealistas de mails e outro anterior que mudou as regras do que era feito antes.

Estas comunicações pelo que aprendi no curso gera conflito e atrito e como o call center apenas se serve dos funcionários que estão vinculados a uma firma de trabalho temporário quem tem as responsabilidades jurídicas do contrato de trabalho é empresa de trabalho temporário que acaba por pagar as favas por o seu cliente ser um canalha.

Fiquei com vontade de sair como nunca e nem sei o que fazer e a depressão voltou e falta um mês para a minha consulta de neurologia, mas tenho que arranjar forma de a antecipar antes que seja tarde para a minha mente ou que caia em algum vício tóxico para a minha vida, tenho que pensar bem antes de voltar ao activo se passo antes a inactiva durante um tempo e respiro um pouco e mudo de ramo porque estes objectivos me estão a pressionar ao ponto de eu sair ao ponto quase sair da rede ....

 

O que faço?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:09

Dia número 35 do Suplício

por tron, em 26.04.20

Mais um dia se passou neste calvário de confinamento e trabalho antes de uma folga  que talvez seja ocupada com algo de positivo, trabalhei feito um workaholic apesar dos erros dos software, mas que resolvi sem grandes pânicos.

Ao ver as notícias dei por mim a pensar se não tenho que pensar em mudar de emprego porque não estou a ver grande futuro no meu e isto e outro ponto de pressão e de stress no meu estado psicológico que tem mostrado flutuações ao longo destes dias mais recentes e o meu estado psicológico está tão falível que deixei alguns remédios da asma acabar, o que obriga ainda mais estar em quarentena.

Ao ver este passar de dias não sei o que pensar e nem sei qual o rumo que a minha vida vai levar e não estou optimista sobre o rumo que a minha vida poderá levar, muito pelo contrário, estou bastante pessimista e a ver um cenário bem negor e não vejo quaisquer prespectiva positiva de futuro tanto imediato como de médio prazo.

Vou tentar viver cada dia na sua vez e pensar seriamente em mudar de emprego antes que fique sem nada nas mãos porque aquilo que em breve me vai acontecer e pensar que vou ter que voltar aos cursos do IEFP, bem da maneiras como as coisas estão até não era uma má opção porque pelo menos dava para ter um convívio mais sadio e menos pressão em cima dos ombros.

 

Cada vez custam mais a passar os dias....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:54

Dia número 34 do Suplício

por tron, em 25.04.20

Mais um dia de trabalho e a tentar fazer omeletes sem ovos, ou seja, com o software de teletrabalho com falhas e com os obejctivos irrealistas a me chatearem a cabeça ao ponto de eu bater com porta.

Ainda hoje falei com a minha única pessoa com quem converso que é a minha mulher e ela diz que estamos presos de pés e mãos e mesmo que eu saísse do call-center e voltasse ao RSI por motivos óbvios que é falta de condições para trabalhar nem isso poderia fazer porque a assistente da Santa Casa vai de férias, ou seja, vou ter me aguentar a bronca a não ser que o meu neurologista veja que eu não estou a aguentar com a pancada.

Dou por mim com um acumular de funções no back-office que dou em maluco e não me pagam mais por isso e quando passo um olhar nos mails vejo muito erro nos mails que nem eu nos meus primórdios da disciplina do TIC antes chamada de ITI ou mesmo no curso de Técnico Administrativo dei e fico a pensar que 80% dos que lá estão a trabalhar são licenciados e fico a pensar se estudaram mesmo ou se têm algum QI ou então estão ali para a "bóia" (calão brasileiro para comer, refeição ou se aplicado no contexto laboral: ganhar para comer).

Eu também estou em parte para a bóia mas dou o meu melhor porque é assim que tem que ser e não pensar em festas nem sei que mais a não ser que ainda tenham amadurecido o suficiente para trabalhar a sério....e mesmo assim não vão chatear estes.

Depois é este empurrar com a barriga para as actividades voltarem ao normal que nunca se sabe quando voltam e comecei a pensar em mudar de actividade laboral antes que frite de vez a marmita porque não posso fritar porque sou a âncora da minha família....

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:17

Dia número 33 do Suplício

por tron, em 24.04.20

Hoje deu-me para dormir, sem ter grande intresse na tradução ou a pensar no trabalho, a ideia até passou por o largar o trabalho e pensar noutro rumo na minha vida porque já estou a ficar farto do caminho que a minha vida leva.

Noto que preciso de ajuda especializada para encontrar um caminho para a minha vida que não sei que caminho leva.

Amanhã e depois é mais um dia de trabalho na última semana do mês e vamos ver como é que as coisas correm em termos de trabalho e se poderei voltar a activa e deixo esta entediante função de funcionário em back-office que não me leva a lado nenhum e conto os dias para a minha vida voltar ao normal e parecem que estes dias estão cada vez mais longe como fosse o suplício de Tântalo.

Nem o que pensar da vida a não ser que preciso mesmo de ajuda que de tanto dormir nem peguei na tradução e nem fiz nada de jeito e depois foi dia mesmo excitante como uma corrida de caracóis.

Não sei mais o que pensar da vida ou que fazer dela...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:53

Dia número 32 do Suplicio

por tron, em 23.04.20

Trinta e dois dias em casa só saindo para o chamado essencial e estando em teletrabalho aplicando o que aprendi no curso do IEFP e na formação do call-center embora esta função de back-office possa ser considerada uma distorção do contrato de trabalho, situação que me deixa pensativo se estarei dentro da lei ou estarei na margem da lei.

Tirando isto foi um dia com stress devido a falhas de software e com vontade mesmo de mandar tudo as aranhas e me ir inscrever no Centro de Emprego e pedir o RSI porque já desde do início que tenho estado com falhas de software desde do primeiro dia de back-office, mas as primeiras falhas eram problemas funcionais a ver com chaves e licenças e outras coisas semelhantes, mas agora tem sido uma loucura e que sou picuinhas quanto basta fico chateado e a pensar e mais valia nem me ter oferecido e ter logo pedido as contas.

Não sei o que fazer em relação ao meu emprego e se vale mesmo a pena continuar mesmo apesar daquilo que disse o primeiro-ministro na televisão ou se tenho escolher outro caminho porque a vida também é feita de escolhas e mudanças e nunca sabemos o dia de amanhã em relação a nossa vida, mas uma coisa é certa e nisso a minha mulher tem razão, já tive mais entusiasmo no meu trabalho e sim já tive e esta pandemia fez o favor de reduzir o pouco que eu tinha para algo que faço para sobreviver e para cumprir o meu dever como homem de família porque se eu fosse sozinho e com o desprezo que fazem das minhas capacidades linguísticas, eu pura e simplesmente tinha saído e nem voltava lá mais.

 

Bem amanhã é dia de folga e talvez ajude a minha mulher a ir buscar a refeição no refood....

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:03

Dia número 31 do Suplício.....

por tron, em 22.04.20

Mais um dia de trabalho com alguma tempestade no software de trabalho e muita fadiga espirtual,  ecom outras preocupações que não a depressão, mas uma pressão em cima do espírito que pareço que estou mesmo debaixo de uma pressão e tenho vontade de mandar tudo passear e até que estou a usar termos doces porque classifcaria a minha vontade com outros termos mais rudes.

De resto foi a calma dentro de uma quarentena que quando acabar ainda mai vai tornar um vadio para compensar a reclusão a qual estou condenado porque já estou a ficar nos meus limites ao ponto de pensar em desistir de trabalhar, sim em pensar em largar o trabalho porque nem é a minha função em contrato e porque ainda mais me torna um recluso.

Por outro lado preciso deste trabalho mas não sei se serei valorizado por ele e se me pagarão a mesma miséria de salário mínimo ou ainda menos porque se for menos então nem penso duas vezes e bato com a porta.

Depois é ver as Barbies da saúde que não sabem lidar com a pandemia e não se sabe quando a reclusão acaba e uma pessoa fica ao ponto de ir para um qualquer ponto remoto da cidade só para respirar um pouco e depois voltar, mesmo correndo risco de ser multada.

Bem daqui a um mês vou ao meu neurologista e vou pedir consulta de psiquiatria e psicologia para ver o que me podem fazer em relação ao estado que me encontro.....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:26

Dia número 30 do Suplício.... e sim se cumpre um mês de suplicio

por tron, em 21.04.20

Mais um dia de teletrabalho com objectivos irrealizáveis dado o meu olho para os detalhes e depois não tenho o acesso ao software todo.

Confesso que não sei muito o que fazer em relação a isto a não ser daqui a pouco fechar a tenda e mandar tudo as aranhas e pedir as contas e mudar de vida apesar da crise porque o sector no qual o call-center presta apoio não está nos melhores dias e duvido que nos tempos mais próximos melhore e estou a ver que mais tarde ou mais cedo ainda volto aos cursos do IEFP.

Mas vou fazendo o meu trabalho e se não for do agrado me digam na cara logo duma vez em vez de andarem com paninhos quentes e a evitarem de dizer o inevitável e nisto o admiro o meu primeiro patrão porque foi patrão para o bem e para o mal e quando eu não me "encaixava" na empresa foi logo directo sem paninhos quentes.

Faço este trabalho porque tenho que cumprir o meu papel como homem da fam+ilia e por ser único com mais habilitações e ter que me valer delas, ironicamente pareço uma colega minha do curso do IEFP que em termos sociais na família dela era um tudo semelhante a minha situação, ou seja, por ela ter um pouco mais de estudos do que o resto era ela que aguentava com tudo e com um passado traumático, nem sei como ela se aguentou até ao fim.

Fico a duvidar se há um ano fiz bem escolher este emprego, mas também não havia coronavírus....4

Vamos ver como corre o dia de amanhã.... e dia 25 de Abril vou trabalhar e mesmo que fosse minha folga eu fazia questão de trabalhar em respeito por aqueles que trabalham para que a pandemia não tome ainda números extremos....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 04:32

Dia número 29 de Suplício

por tron, em 20.04.20

Dia de folga....

Li algumas páginas da obra-prima de Orwell "1984" e que por vezes lembra o mundo actual e senti a fadiga destes dias de trabalho pós-férias que se junta esta apreensão causada pela incerteza das autoridades de saúde que não sabem o que dizem e muito menos o que fazem e esta inépcia prejudica cada dia que passa cada dia dos portugueses.

Foi um dia para o descanso mas sem deixar de pensar na acitividade laboral e ainda tive um pouco de paciência para avançar um pequeno passo na tradução e ver televisão e para contar mais um dia neste confinamento que apesar de muitos discuros do presidente da república não vejo qualquer fim a vista e ainda por cima fiquei chateado quando se lembram de comemorações do dia da liberdade enquanto não temos a liberdade de conviver ou de trabalhar ou mesmo de passear.

Esta hipocrisia chateia-me tanto como as dores de cabeça com as quais acordei ou como a depressão que tem tomado nestes dias me tornar um ser azedo todos os dias da minha existência actual...

Amahã mais um dia de back-office, mais um dia de trabalho e ver o que mundo me reserva...

 

Mas não estou optimista.....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:01

Dia número 22 do Suplicio

por tron, em 13.04.20

Mais um dia passou com a mesma rotina de sempre tendo eu começado uma tradução para cortar a rotina, mas não sei quando a acabarei, mas pelo menos dá para passar o tempo.

Não estou a dar a tenção que devia a minha mulher e noto que estou a ser tomado pela depressão e nada me está a ajudar a sair dela, nem sei com o teletrabalho no caso deste se confirmar irei conseguir sair desta mesma depressão sem ajuda e estou-me a ver arrastar em consultas de psicologia e psiquiatria.

Depois a minha família de sangue me ignora nem sequer se dando ao trabalho de mandar uma mensagem pelas redes sociais o que aumenta ainda mais este estado de depressão.

Nem sei se chegarei a acabar a depressão ou se ainda acabo por sair do emprego ou se meto baixa psicológica devido a esta situação, parece estranho depois de tanta coisa que passei na vida, deixar-me ir abaixo por algo como esta pademia, mas talvez por nas outras situações saber quais seriam os desfechos que me esperavam e esta situação não se saber qualquer desfecho e seja por aí que vem esta depressão.

Vou ver pelo menos se me atiro a tradução e a concilio com o teletrabalho, nem que a faça apenas nas folgas ou algo assim para estar entretido e vamos a ver se não volto aos cursos do IEFP e se voltar... duvido que volte a trabalhar nas mesmas condições ou mesmo ramo onde estou

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:49


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Links

  •  
  • Casa - Mãe